Devido os problemas enfrentados pelos servidores da Educação no mês de novembro e na Saúde em dezembro de 2017, o Sindicato dos Servidores Públicos do Município de Parauapebas - SINSEPPAR solicitou o agendamento de reunião com as secretarias gestoras de fundos, com o objetivo de evitar que tais transtornos se repitam este ano.

Durante a reunião com o gestor da Saúde, José das Dores Couto, o secretário informou que quando assumiu a secretaria os recursos orçamentários já haviam se esgotados e os pagamentos estavam sendo feitos com recursos complementados pela Secretaria Municipal de Fazenda – SEFAZ, entretanto, a partir da liberação do orçamento de 2018, estaria priorizando o pagamento antecipado dos servidores até a última sexta-feira do mês, como já vinha sendo praticado desde o mandato anterior do prefeito Darci.

Em reunião com o Secretário de Assistência Social, Jorge Antônio Benício, o mesmo afirmou está tudo tranquilo quanto aos pagamentos de servidores. O mesmo ainda disse que sempre busca priorizar a folha de pagamento, garantindo que possa sair até o final de cada mês. Jorge Antônio esteve acompanhado de sua ajunta, Suely Guilherme e de setores da contabilidade e administração, onde também reforçaram as palavras do secretário e colocaram que mesmo a Semas tendo fundo próprio específico, depende da Sefaz para os recursos financeiros.


Em ambas as reuniões os representantes do sindicato colocaram as necessidade de criação das mesas permanentes de negociação do SUS e a retomada dos trabalhos do SUAS, que foi bem recebida pelos secretários e estaria sendo realizada assembleia específica pelo Sinseppar, logo após a assembleia que definirá os parâmetros da negociação salarial geral.

Já o secretário de Fazenda, Keniston de Jesus Rêgo Braga, informou que em 2017 havia sido um ano complexo em que se estava saneando os débitos da prefeitura, no qual tiveram que ser realizados diversos remanejamentos de despesas, e que em 2018 seria mais tranquilo, reafirmando o compromisso da gestão municipal em valorizar o servidor.

O sindicato estará acompanhando constantemente a prefeitura para que transtornos como esse não se repitam.